Entenda mais sobre os SUMÉRIOS

A língua suméria, da antiga Suméria (ou Shumer) extinguiu-se e ficou esquecida até ao século XIX. É uma língua isolada, embora existam muitas teorias de credibilidade duvidosa que a ligam ao húngaro, ao basco, ao etrusco ou a muitas outras línguas. Este fato distingue-a de outras línguas da área, tais como o hebraico, o acadiano, que compreende o babilónio e o assírio, e o aramaico, que são línguas semíticas.

O sumério foi a primeira língua escrita conhecida. O seu sistema de escrita, chamado cuneiforme (o que significa “em forma de cunha”), foi mais tarde também usado para a língua acadiana. Foi mesmo adaptado a línguas indo-europeias como o hitita (que também era escrito com um sistema hieroglífico, tal como faziam os egípcios) e o persa antigo, muito embora esta última língua se limitasse a usar os mesmos instrumentos de escrita e as formas das letras não tivessem relação com as do cuneiforme.

A escrita era do tipo semanto-fonética com símbolos fonéticos para sílabas e também logogramas que representavam palavras inteiras.

A direção da escrita era variável. Textos mais antigos se apresentavam em colunas verticais. mas por volta de 3.000 a.C a direção mudou para horizontal da esquerda para a direita. Nessa época os símbolos foram girados em 90º sentido anti horário e passaram a ser simplificados sendo formados somente por cunhas e traços.

Inicialmente havia até cerca de mil símbolos, quantidade que caiu para cerca de 400, depois para 255, que eram 8 para vogais, 98 sílabas de vogal+consoante e 149 de consoante + vogal; Um mesmo símbolo poderia ter diferentes pronúncias. Houve 5 períodos para essas simbologia com aletrações nos anos de 3000 a.C – 2800 a.C – 2500 a.C – 1800 a.C – 600 a.C.

Sem comentários ainda.

Deixe um comentário